Projeto Justiça – Direito de Todos é lançado no Alto Vale do Itajaí
15564
post-template-default,single,single-post,postid-15564,single-format-standard,bridge-core-1.0.6,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-18.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Projeto Justiça – Direito de Todos é lançado no Alto Vale do Itajaí

Mais de mil mulheres participaram neste domingo do lançamento do programa “Mulher Viver sem Violência em Santa Catarina”. O evento aconteceu no Parque de Exposições do Cerro Negro e reuniu mulheres de todo o Alto Vale do Itajaí. A juíza da 1ª Vara Criminal de Itajaí, Sônia Maria Mazzetto Moroso Terres participou do ciclo de palestras e apresentou o Projeto Justiça – Direito de Todos para a região do Alto Vale do Itajaí.

Hoje, foi formalizado o apoio dos prefeitos das cidades de Ituporanga, Aurora, e outros representantes da região. As prefeituras irão se organizar para a divulgação e distribuição dos materiais informativos sobre o projeto. No dia de hoje, a magistrada também abordou o tema da violência doméstica contra a mulher, aproveitando o lançamento que aconteceu naquele espaço da campanha: “Mulher Viver Sem violência em Santa Catarina”.

A Juíza ressaltou na sua palestra que muitas das violências ocorridas nos lares têm causa na educação equivocada que se dá aos filhos. De acordo com a Doutora Sônia, “a sensibilidade e o amor devem prevalecer na educação dos filhos, que não pode ser baseada no resquício de uma era patriarcal. Não se pode esquecer também que a autoridade dentro dos lares é do adulto e não da criança”.

Durante o evento, muitas pessoas também aproveitaram para assinar a lista de apoiamento do projeto. A campanha, que busca o amparo aos cidadãos vítimas de violência, foi lançada no último dia 13, dia da Abolição da Escravatura e já obteve mais de três mil assinaturas. De acordo com a juíza, idealizadora dessa iniciativa popular, é preciso libertar as pessoas dessa escravidão de hoje em dia – a escravidão da dor e traumas. Esta data também marcou o aniversário do Instituto Estrela de Isabel, grande apoiador do Projeto Justiça – Direito de Todos.

Toda a comunidade está convidada a participar desse movimento nacional. Aos poucos, as cidades terão pontos de coleta de assinaturas. Quem quiser ser voluntário, deve entrar em contato com o Instituto Estrela de Isabel, pelos telefones: (47) 3349-1887 e (47) 3345-4174. Na região de Itajaí, os postos para coleta são: sedes do Jornal Diário do Litoral ( Diarinho); Fórum da Comarca de Itajaí; Instituto Estrela de Isabel e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).